Criaturas de Nhande Rú

Por Graça Graúna, vovó pássaro
Ilustração Brasília Morena

A menina estava atenta a tudo que a avó dizia:

– Conheço uma criatura que Nhande Rú pôs no mundo pra sossego de uns e desassossego de outros.

Nem começou a história, a menina encolheu os ombros e, acocorada, arregalou bem os olhos e pôs as mãos no queixo com muita vontade de ouvir o que a sua anciã tinha para contar.

As baforadas do cachimbo da velha senhora serpenteavam em meio à folhagem que contornava a entrada da velha casa de sapê. A menina, lá no seu cantinho, estava encolhida ora pelo friozinho da noite, ora pelo medo das histórias que a sua avó contava. Assim mesmo, ela insistiu em ouvir a historia.

– Então fique quieta. Preste bem atenção e quando for grande conte pra seus filhos o que eu agora vou lhe contar.

Caminhos da leitura

Por Ana Inês
reporter mãe de Íris, Davi e Caio

Pedi pra Íris fazer uma relação dos livros que já leu este ano e escrever um pouquinho sobre aqueles que mais gostou. O primeiro, é claro, tinha que ser Ponte para Terabítia – de Kateherine Paterson (Prêmio Astrid Lindgren 2006). A tradução é de Ana Maria Machado, que escolheu três títulos da escritora norte americana para jovens leitores brasileiros.

Quando eu trouxe Ponte para Terabítia pra casa, a obra começava a ser divulgada no cinema e minha proposta foi: “que tal ler a história, antes de assistir ao filme?”.

Aqui, minha personagem principal é Íris, de 11 anos, que assim como Jess e Leslie, também está na 5ª série (6º ano) e adora aventuras. Ela aceitou o desafio e, entre um livro e outro das leituras “para-didáticas”, se apaixonou por Jess, Leslie e May Belle e viveu os encantos de Terabítia. Deu risadas junto com eles, caiu em prantos e devorou o livro como uma tracinha. Não vimos o filme no cinema e só então, há uns dias com o DVD, pude cumprir meu trato. A impressão final é dela que, além da resenha publicada hoje no Blog Ler pra Crescer, da Jornalista Cristiane Rogério/ Revista Crescer, também quis fazer uma releitura da obra .