Negócio de Mãe

Veja aqui as histórias de muitas mães e pais que se reinventaram no movimento empreendedor pelo BRASIL.

SELMA MOREIRA @sofices_atelie
Sou a Selma, mãe das pequenas Sofia com 6 anos, Clarice 3, Bianca 20 e Paula 23;
Formada em Web Design, há quase 10 anos morando em Brasília quando resolvi largar o emprego burocrático e me dedicar a maternidade em tempo integral;
Logo planejamos a Sofia e 3 anos depois a Clarice, onde me motivou a me dedicar uma parte do meu tempo ao artesanato, no início com as decorações das festinhas intimistas de aniversário e em seguida as bonecas de pano, que foi surgindo a pedido e interesse da Sofia e Clarice; Tomei Gosto. Me encontrei, despertou em mim um amor por aquelas peças.
Sempre fui apaixonada por desenhos e voltada a artes em geral, hoje desenho minhas próprias Doll’s, confecciono parte das roupas em tricô e crochê, outra paixão.
Em Abril de 2017 criei a lojinha virtual SofiCes Ateliê, que vem ganhando espaço no mundo infantil e dos adultos também.

Ketillen Oliveira @comlinhaeafeto
Olá meu nome é Ketillen , sou mãe do príncipe e guerreiro Kallebe ( 8 anos ) .
Kallebe nasceu prematuro e descobrimos depois dos dois meses de vida que ele era uma criança com necessidades especiais , deixei tudo para cuidar do meu pequeno, por anos fiquei inteiramente só para cuidar do meu filho ,pois a situação dele era bem grave ,mas depois de alguns anos e de uma melhora considerável procurei algo para ajudar nas finanças ,pois só o marido trabalhando não dá ,sempre amei artesanato e foi em meio ao momento mais difícil e importante da minha vida que @comlinhaeafeto nasceu , então um dia me vi empreendedora por AMOR e pela necessidade de dar uma qualidade de vida melhor para minha família.
Com linha e afeto ,nomes e palavras personalizadas para deixar sua decoração com um toque ainda mais especial ,tudo feito a mão e com muito carinho para você e sua família.

Edith Cardoso @cheirodegaiabsb
Sou Edith, mãe do Tiê, engenheira civil de formação, e sempre foi desafiador pra mim seguir esse caminho profissional, outras linhas de atuação sempre me atraíam mais. Já trabalhei com produção, fui sócia de um café natureba, tudo isso em pausas ou simultaneamente com o trabalho formal em escritórios de engenharia. Perto do meu filho completar 2 anos fui demitida, e encarei esse percalço como uma oportunidade real de ficar mais tempo com meu filho e de efetivamente realinhar minha atuação profissional, trabalhar com algo que me inspirasse, que fizesse sentido pra mim. Já vinha sentindo um chamado forte para o cuidado com as mulheres, e acolhi a esse chamado interno. Fiz uma formação em ThetaHealing (uma técnica de cura energética maravilhosa), um curso de Doula e Educadora Perinatal, curso de massagem (simplesmente porque ameeei receber massagens da minha doula durante a gestação, quis proporcionar esse cuidado a mais gestantes), e passei a aprofundar os estudos de plantas medicinais, fitoterapia e aromaterapia. Certo dia, preparando um kit de spray e óleo terapêuticos para uma recém parida que acompanhei, pensei que poderia oferecer esses produtos para mais pessoas, e não apenas às gestantes que eu acompanhava. Assim gestei e pari Cheiro de Gaia 🙂

Cris Bertotti @dcereserva
Sou Cris Bertotti, mãe do Vítor (10 anos) e da Gabriele (7 anos).
A motivação para fazer uma transição profissional aconteceu quando eu estava para completar 40 anos de idade e não me via mais no trabalho burocrático. A vontade de realizar algo que pudesse trazer a alegria para o outro era tão grande que descobri em minhas memórias afetivas a habilidade e a satisfação em fazer doces. A partir daí me formei em gastronomia e segui me dedicando à confeitaria.

 

Mari Campello @mexerixa_bsb e @historiasnoparque
Mãe da Catarina (5 anos) e do João Vicente (11 meses) e também do Histórias no Parque, projeto de contação de histórias e promoção do brincar em espaços públicos de Brasília.
Além de mãe sou jornalista, estudante/professora de pedagogia Waldorf, co-fundadora do jardim de infância Palipalan, eterna aprendiz de contadora de histórias e inventadora de moda. Após o término da minha licença a maternidade decidi que passaria o primeiro ano do meu filho com ele e pra ganhar um dinheirinho e apoiar o projeto de uma amiga mãe carioca me tornei representante da marca dela Mexerica Pra Brincar em BSB. Hoje faço parte do coletivo AsVizinhas e nossa intenção é colaborar com outras mães empreendedoras e fortalecer e promover o movimento.

Denise – @nasnuvensprojetoscriativos
Sou a Denise, mãe do Danilo – 5 anos e do Davi a caminho 27 semanas.
Me descobri decoradora/empreendedora brincando de fazer festa pro Danilo, me sentia tão realizada fazendo, pensando em cada detalhe que resolvi transformar isso em trabalho. Assim surgiu o @nasnuvensprojetoscriativos com a proposta de criar festas afetivas, intimistas e criativas.

 

Tricia – @triciaartes 
mãe de Henrique 13 e Bianca 4. Eu já costurava há algum tempo mas com o nascimento da minha filha me interessei pela confecção de suas próprias roupas já que eu não encontrava no mercado roupinhas diferenciadas e com cara de infância. Surgiu então a ideia de fazer um modelo básico/confortável de vestido em várias versões: dupla-face, em algodão, no jeans, bordado a mão….depois que postei a foto do primeiro vestido que fiz pra ela outras mães também se interessaram e então comecei a comercializá-los. Primeiro fazia por encomenda e agora vendo em algumas feiras e bazares na minha cidade. Depois do vestido também surgiram também as saias (longas e curtas ) e as camisas para os meninos .

Anderson Rafael @sucosdosolo
Anderson, pai do Bento. Com o nascimento do bento passei a pensar um pouco mais sobre a qualidade da alimentação e uma forma de vida mais equilibrada. Percebi também a importância de ter um café da manhã de qualidade, pois alguns dias era a refeição que fazíamos juntos como família. A partir disso, passamos a preparar e buscar receitas de sucos que fossem gostosos para oferecer ao pequeno, coloridos para serem atrativos aos olhos e nutritivos para fazer bem ao corpo. Essa foi a motivação para o surgimento da dosolo – sucos nutritivos e, a partir disso, passei a buscar um suporte profissional e especializado com apoio de nutricionista.

Ana Inês   @cozinhadominichef 
Sempre adorei escrever, contar histórias e brincar de Cozinha. Assim nasceram minhas descobertas profissionais. Depois de 20 anos de atuação no jornalismo – escrevendo e contando histórias (também no Blog Repórter Mãe) – criei a Cozinha do MiniChef, com a qual redescobri o gostinho de infância. Quando criança, no pequeno jardim de um apartamento térreo, fazia das ervas (hortelã, capim santo e erva cidreira), um verdadeiro chá de bonecas… aos 8 anos de idade descobri as receitas de bolo, que completavam a brincadeira. Mais tarde, ao nascerem minhas maiores inspirações – Íris, Davi, Caio e Nina – cultivei novas sementes sobre a Consciência Alimentar, desde a amamentação exclusiva, às primeiras refeições e hábitos saudáveis para a vida. Ali, na cozinha, poderia trabalhar e acompanhar de perto o crescimento de meus filhos. Com a mesma receita, na Cozinha do MiniChef, abri a brincadeira a muitas outras crianças. Em minha história de empreendedorismo, já trabalhei com arte em papelaria, para pagar a faculdade; fiz decoração de festas e casamentos e hoje invisto no meu trabalho de Cake Desing e nos temperos da Gastronomia Infantil.

Mirella Kacinskis @ellartistic
Mãe da Isabella – 4 anos e meio e da Letícia – 8 meses
Quando a Letícia tinha dois meses eu comecei a aprender caligrafia e lettering como uma válvula de escape artística para a rotina casa-marido-trabalho-filhas. O perfil do Instagram era minha forma de me disciplinar para me forçar a ter o meu momento e criar algo todo dia, mas ele se tornou muito mais do que isso quando as pessoas começaram a ver, elogiar e fazer pedidos.

Alessandra @alemouraatelie07
Sou Alessandra, mãe da Agatha 08 anos e Gabriel 03 anos. Sempre me perguntava qual seria meu talento, pois todas as atividades que desenvolvia não me deixava satisfeita. Quando Gabriel nasceu, tinha intolerância à lactose e outras alergias, isto, me fez desenvolver algumas comidinhas para ele, e alguns bolinhos para mesversario. Logo me identifiquei muito na confeitaria, então procurei me aperfeiçoar e hoje cuido da minha família e trabalho em casa.

Luciana Caixeta @hippo.feitoamao
Mãe do Paulo Henrique 4 anos e do Matheus 1a e 8m
Descobri o fio de malha junto com a minha tia por acaso, há mais ou menos 1ano e meio atrás.   Aprendi o crochê sozinha, vendo vídeos, desmanchando as coisas mil vezes. Eu com bebê recém-nascido ficava em casa e ia fazendo cestinhos pro quarto dos meninos, pras amigas. Foi crescendo e nesse processo criamos a Hippo

Glaucia – @QUITANDOQUINHA
mãe da Thaís (3anos), mãe do Quitandoca, do Quitandoquinha e do Quitandinha Baby. Mudei de cidade, de profissão, até que nasceu minha filha. Uma bebê tão linda, cheia de cabelo. Com 10 dias de nascida, fiz uma “chuquinha”. Com 6 meses, o primeiro rabinho de cavalo.
Os “meus” primeiros laços eram minúsculos e, aos poucos, fui experimentando novos tamanhos e modelos. Pronto. Rapidinho fiquei viciada em laços. Em busca por acessórios para minha filha, o Quitandinha Baby surgiu. Um e-commerce feito por uma mãe para outras mães.

Carina Alves @art.sling
Sou a Carina Alves, mãe da Ísis – 2 anos e 6 meses. Ainda grávida vi a maravilha que podia ser o sling na minha maternidade. Por falta de grana decidi fazer meu próprio sling, outras mães foram pedindo para elas e isso virou um empreendimento. Durante minha licença maternidade fiz o curso de Assessora em Babywearing e aí sim me apaixonei profundamente por esse mundo… Fiquei desempregada pós-licença e me agarrei nessa oportunidade que hoje é a ArtSling. Também faço revenda de várias outras marcas brasileiras de carregadores, além de outros produtos associados a bebês.
Como sempre digo, a minha Isis, deusa da Maternidade, veio transformar minha vida como nunca imaginei.

Melissa e Fernanda – @picniquemaedoteca
Irmãs e mães do João Pedro, do Lorenzo, do Gael e da Nina
Decidiram montar o espaço onde mais gostariam de ir com seus filhos. Pensaram num ambiente em que pudessem conciliar a maternidade com o lado profissional, tipo trabalhar em esquema de coworking, vendo os filhos brincando no salão ao lado, a poucos passos de um abraço! Um lugar ode eles se divertem com segurança e que, enquanto isso, elas também tivessem o seu momento de relaxar, tomar um café ou, porquê não, um espumante? Assim nasceu a PicNic Maedoteca.

Monia Guaitanele @monia.doces
Mãe da Alice Alegria – 6 anos, professora de educação infantil, doceira e catsitter. Há quase 2 anos, por incentivo de uma amiga, comecei a fazer doces e cupcakes. Ao longo desses anos recebi alguns desafios e o que mais gostei foi o de fazer brigadeiros com frutos do cerrado como o jatobá, e acreditem, o brigadeiro fica delicioso! O que mais me motiva nessa parte de doceira é receber retornos positivos quanto ao meu trabalho. Não estou perto de ser gourmet mas o que ofereço tem gosto de infância, do simples, do que foi tirado do caderno de receitas da minha mãe.

Andreya @eraumavezlivrosdepano
Sou Andreya, mãe do Kamau de 3 anos e a Era uma vez surgiu da minha vontade de fazer um livro para o meu pequeno, ao fazer, descobri como eu gostava de trabalhar com costura, criação e crianças, após um ano de livros feitos, os brinquedos de madeira tomaram conta do meu coração e entraram para ficar. Sou apaixonada pelo universo infantil, principalmente incentivando o brincar livre.

Desirée – @decorazonobjetos
Sou a Desirée, mãe da Manuela e da Sofia, gêmeas de 8 anos.
Quando decidi comemorar o primeiro ano delas, tive dificuldade para encontrar em Brasília objetos e peças decorativas que tivessem a cara da uma festa intimista, simples e linda como a que queria para elas. A partir de então, sempre que viajava trazia comigo a mala repleta de lindezas para decorar as festas delas e com o tempo me converti em uma verdadeira colecionadora apaixonada pelo mundo das festas. Minha coleção foi crescendo e assim nasceu a Decorazón, uma empresa onde faço a locação de peças e objetos com a minha curadoria, com muito cuidado e carinho.

Inaiá Sant’Ana @quitutices
Sou Inaiá Sant’Ana, relações públicas e publicitária de formação, cozinheira por paixão. Mãe da Isabelle, de 6 anos. Minha jornada na cozinha começou 3 anos depois que Isa nasceu. Queria oferecer uma alimentação mais saudável para ela, além de querer passarmais tempo com ela e me aventurei. Larguei meu trabalho e fui estudar gastronomia. Em 2014 criei a Quitutices, uma confeitaria sem glúten e sem leite. Comecei em casa, por encomenda e deu tão certo que abri uma loja 2016. Empreender não é nada fácil. Mas vale muito a pena.

Foto @dlmfotografia

Janaína Palmar @confrariadosino
A Confraria do Sino surgiu quando Flora, minha filha que hoje tem 2a9m, tinha 1 ano. Sempre fiz manualidades e quando minha licença maternidade acabou, eu decidi que ficaria em casa com Flora. Há um ano a Confraria existe no formato que tanto busquei. Um ateliê que tem como matéria prima papel, lã, tecido, botões, aviamentos. Eu colo e costuro. Trabalho com personalizados para decoração de festas e quartos infantis. Hoje, grávida de 38 semanas do Bento estou prestes a tirar minha licença maternidade pelo Governo e novamente, a Confraria passará por mudanças. Agora atenderemos com pronta entrega. Temos um site que está sendo recheado de coisinhas fofas, vem conhecer a gente. #decorparaalegrar

 

Queremos montar uma rede de pais e mães empreendedoras para que possamos crescer e valorizar o trabalho que nasce e cresce em família. Faça Parte deste grupo também!

Anúncios